“Dá-nos um pouco da tua água”

0

Por Cônego José Bizon. 

O tema da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos de 2015 é “Dá-nos um pouco da tua água”, Jo 4, 7. O texto base, esse ano, foi preparado pelas Igrejas do Conselho Nacional de Igrejas Cristas, do Brasil.

“O encontro entre Jesus e a mulher samaritana nos convida a experimentar água de um poço diferente e também a oferecer um pouco da nossa própria água. Na diversidade, nos enriquecemos uns aos outros. A Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos é um momento privilegiado para oração, encontro e diálogo. É uma oportunidade para reconhecer a riqueza e o valor que estão presentes no outro, no diferente, e para pedir a Deus o dom da unidade”.

Destaco três passos históricos e fundamentais, sobre a Semana de Oração ocorridos antes do Concílio Vaticano II.

Primeiro passo: O Papa Leão XIII, no século XIX promulgou a encíclica Provida Mater. Em 1895 estabeleceu uma novena, entre as celebrações da Ascensão e de Pentecostes, pela reconciliação dos cristãos. Ainda o Papa LEÃO XIII, na encíclica Divinum Illud Munus de 1897, disse: “decretamos, portanto, e mandamos, que em todo o mundo católico, neste ano, e sempre no futuro, a festa de Pentecostes seja precedida pela novena em todas as igrejas, paróquias, e também nos outros templos e oratórios, conforme a orientação dos Ordinários”.

Segundo passo: Em Graymoor, Nova York, USA, em 1908, o Rev. Paul James Wattson – fundador dos Frades Franciscanos da Reconciliação – e Rev. Spencer Jones, ambos da Igreja Episcopal Anglicana, propõem a Oitava de Oração pela Unidade dos Cristãos. A data para a celebração de 18 a 25 de janeiro entre as festas da cátedra de Pedro e a conversão de São Paulo. Até hoje, no hemisfério Norte, a Semana de Oração acontece neste período, enquanto que no hemisfério Sul ela acontece entre as festas da Ascensão do Senhor e Pentecostes. Ainda neste período da história o Rev. Paul foi acolhido pelo Papa Pio X com as suas Congregações Franciscanas, masculinas e femininas, na Igreja católica.

Terceiro passo: Em Lion, na França, em 1935 o Pe. Paul Couturier, foi quem organizou, pela primeira vez, a Semana de Oração pela Unidade Cristã.

O Decreto “Unitatis Redintegratio” do Concílio Vaticano II sobre o ecumenismo, afirma: “É sem dúvida necessário que os fiéis católicos, na ação ecumênica, se preocupem com os irmãos, rezando por eles, comunicando-se com eles sobre assuntos de Igreja dando os primeiros passos em direção a eles”.

Em 1966, a Comissão Fé e Constituição do Conselho Mundial de Igrejas e o Pontifício Conselho pela Unidade dos Cristãos, do Vaticano, constituíram uma Comissão Mista e iniciaram a elaboração do texto em conjunto que culminou, em 1968, na Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, com o tema: “Para o Louvor de Sua Glória”, Ef 1,14. Desde então a Comissão Mista prepara o material ou solicita a um grupo ecumênico de um país a elaboração do subsídio, a partir de sua experiência ecumênica. O Texto Base da Semana de Oração de 2012 foi preparado pelos cristãos da Polônia, que escolheram como tema 1Cor 15, 51-58 “Todos seremos transformados pela vitória de nosso Senhor Jesus Cristo”.

A Semana de Oração:

– proporciona esse tempo de preocupar-se com os irmãos e orar com eles. Por isso, onde ainda não existe a prática da Semana de Oração, todos estão convidados a dar os primeiros passos em prol da unidade. Suplicando a Deus na sua oração pessoal, na oração de sua pastoral e na oração da comunitária.

  •  é um tempo para intensificar a ação ecumênica e é nesse espírito que as Igrejas Cristãs são convocadas pelo Espírito de Pentecostes a se reunirem e a orarem pela unidade tão desejada por Jesus.
  • é um dos meios de suplica a Deus pela unidade tão desejada por Jesus “que todos sejam um… para que o mundo creia…” Jo 17, 21. As Igrejas-membro do Movimento de Fraternidade de Igrejas Cristãs, MOFIC, convida você e sua comunidade, para participar da Celebração Ecumênica em prol da Unidade Cristã, no dia 18 de maio de 2015, às 20hs, na Paróquia de Santa Cecília, Largo Santa Cecília S/N.

O Papa Francisco disse que o chamado à unidade, no seguimento do Senhor Jesus Cristo “implica também uma forte exortação ao compromisso comum no nível da caridade, em favor de todos aqueles que sofrem no mundo por causa da miséria e da violência, e precisam de forma particular da nossa misericórdia”, especialmente – especificou o Papa – o testemunho de nossos irmãos e irmãs perseguidos nos leva a crescer na comunhão fraterna.

Sobre o Autor

Para para contribuir com nossos trabalhos nos contate pelo e-mail comunicacao@setorjuventudesa.com.br.

Os comentários estão fechados.

Comente pelo Facebook