Jovem paquistanês morre para salvar os paroquianos

0

Era domingo por volta de meio-dia na paróquia de San Juan, localizada no bairro Youhanabad Lahore (Paquistão). Os guardas posicionados na guarita estavam entretidos com uma partida de críquete quando um terrorista suicida se preparava para entrar na igreja, repleta de fiéis. Um jovem paroquiano e ex-aluno da escola salesiana deste bairro de maioria cristã, Akash Basir, que fazia a segurança local, percebeu a carga explosiva que o terrorista escondia debaixo da jaqueta e parou o homem perto da porta; seus argumentos foram em vão e, depois de abraça-lo por alguns segundos tentando proteger com seu corpo, o camicase explodiu o artefato. Akash foi morto, mas salvou muitos outros, informou agência salesiana ANS.

Depois de alguns minutos, outro ataque semelhante ocorreu perto da entrada de uma igreja protestante nas proximidades. O balanço provisório dos dois últimos ataques em 15 de março, reivindicados pelo grupo Jamaat-ul-Ahrar (JuA), é de 17 mortos e 60 feridos.

O clima de tensão e insegurança continua na cidade. Depois do funeral, algumas manifestações desencadearam violência por parte de grupos de jovens indignados. Nas ruas “cenas selvagens de violência e de vandalismo, que só foram controladas por forças militares especiais”, afirmou a agência. “Essas manifestações violentas estão deixando mais precária a segurança dos cristãos”, acrescentou.

Em 17 de março, um grupo de muçulmanos, incentivado por alto-falantes de mesquitas vizinhas, entraram em um bairro cristão, e a muito custo as forças militares do governo conseguiram detê-lo antes que se defrontassem com o grupo cristão, posicionado na parte oposta, informou.

“A escola salesiana está fechada até obter garantia total de segurança; alguns jovens não podem nem mesmo voltar para casa, por causa da violência e da desordem nas ruas”, enfatizou.

“Sendo minoria cristã, há momentos em que nossa única esperança está na ajuda de Deus e de sua Mãe Maria”, afirmam os Salesianos de Lahore.

Fonte: Zenit

Sobre o Autor

Para para contribuir com nossos trabalhos nos contate pelo e-mail comunicacao@setorjuventudesa.com.br.

Os comentários estão fechados.

Comente pelo Facebook