Mensagem de Dom Pedro Carlos Cipollini

0

Em nome de Je­sus” (Cl 3,17), ve­nho até vo­cês ama­dos ir­mãos e ir­mãs da Di­o­cese de Santo An­dré, para sau­dar a to­dos com um abraço fra­terno. Dirijo-me a to­dos vo­cês, mem­bros desta Igreja que está nos mu­ni­cí­pios de Santo An­dré, São Ber­nardo, São Ca­e­tano, Di­a­dema, Mauá, Ri­bei­rão Pi­res e Rio Grande da Serra. Saúdo to­das as au­to­ri­da­des cons­ti­tuí­das no po­der le­gis­la­tivo, ju­di­ciá­rio e exe­cu­tivo. Dirijo-me fra­ter­nal­mente às pes­soas de boa von­tade, que mesmo não co­mun­gando a fé ca­tó­lica, tra­ba­lham pelo bem do pró­ximo e cons­tru­ção de uma so­ci­e­dade justa e fra­terna.

Deus sem­pre nos sur­pre­ende, como diz o Papa Fran­cisco. Surpreendeu-me com a no­me­a­ção para ser vosso novo Bispo. Com o co­ra­ção nas mãos quero fa­lar de co­ra­ção a co­ra­ção pois, para vós sou bispo mas con­vosco sou cris­tão que busca cum­prir a mis­são.

A Di­o­cese de Santo An­dré é que­rida e des­ta­cada na Igreja do Bra­sil por sua his­tó­ria e atu­a­ção em fa­vor do Reino de Deus, na Re­gião Me­tro­po­li­tana da Grande São Paulo, a Re­gião do ABC; Neste lo­cal que é por as­sim di­zer o cen­tro in­dus­trial de nosso País. Saúdo o Sr. Car­deal Ar­ce­bispo e os bis­pos da Pro­vín­cia Ecle­siás­tica de São Paulo e Sub-Regional. São meus ir­mãos que­ri­dos.

A tra­je­tó­ria bo­nita e atu­ante, os gran­des bis­pos que por aí pas­sa­ram, o em­pe­nho do pres­bi­té­rio, diá­co­nos, se­mi­na­ris­tas, re­li­gi­o­sos, re­li­gi­o­sas e con­sa­gra­dos in­se­ri­dos nesta Igreja, e a força da atu­a­ção dos cris­tãos lei­gos e lei­gas, dis­cí­pu­los e mis­si­o­ná­rios do Evan­ge­lho, tes­te­mu­nham uma Igreja ma­dura nos seus 60 anos de ca­mi­nhada. Igreja que deve con­ti­nuar avan­çando sem­pre mais, unida e sem medo de lan­çar as re­des em águas mais pro­fun­das.

Uma sau­da­ção es­pe­cial aos pa­dres que for­mam o que­rido Pres­bi­té­rio: “vós sois tes­te­mu­nhas do so­fri­mento de Cristo e par­ti­ci­pan­tes da gló­ria que vai ser re­ve­lada” (1Pd 5,1). Con­tem co­migo, as­sim como es­pero po­der con­tar com vo­cês! Saúdo a to­dos com afeto de pai, ir­mão e amigo.

Pe­rante to­dos vo­cês, di­o­ce­sa­nos, eu ve­nho, “em nome de Je­sus”, para amar e ser­vir na fun­ção que mis­te­ri­o­sa­mente me foi con­fi­ada, não por meus mé­ri­tos, mas pela in­fi­nita graça e mi­se­ri­cór­dia de Deus. Sei que Deus es­co­lhe o fraco e des­pre­zí­vel, para fa­zer bri­lhar uni­ca­mente o seu po­der. Sinto-me re­al­mente pe­queno e li­mi­tado, di­ante da gran­di­o­si­dade desta Igreja e da mis­são a re­a­li­zar. Mas as­sim como São Paulo, sinto o Se­nhor dizer-me: “Não te­nhas medo…nesta ci­dade há um povo nu­me­roso que me per­tence” (At 18,9).

En­quanto o Sr. Nún­cio, comunicava-me que o Papa Fran­cisco, a quem saúdo re­ve­rente, ti­nha me no­me­ado para ser o 5º bispo de Santo An­dré, e encorajava-me a acei­tar a mis­são, su­pli­quei a Deus e senti que, o aban­dono cons­ci­ente à sua von­tade tem uma força que ins­pira co­ra­gem. Con­fio no apoio do amado ir­mão Dom Nel­son Wes­trupp, que impôs as mãos so­bre mim na or­de­na­ção epis­co­pal, eu o quero muito bem e o saúdo com afeto. Como bispo emé­rito con­ti­nu­ará con­tando com nosso apoio, ca­ri­nho e ad­mi­ra­ção.

Con­fio na ajuda de to­dos vo­cês, ir­mãs e ir­mãos lei­gos que, pelo ba­tismo, são cha­ma­dos à san­ti­dade. An­te­ci­pa­da­mente agra­deço a ca­ri­dade que ti­ve­rem para co­migo.

Ve­nho para amar e ser­vir em nome de Je­sus na en­trega sin­cera de mi­nha po­bre vida. De agora em di­ante vo­cês são a mi­nha Igreja e Fa­mí­lia, à qual o Se­nhor me en­via para ser­vir como pai e pas­tor, mi­nha “fa­mí­lia, mo­rada de Deus, edi­fi­cada so­bre o fun­da­mento dos após­to­los e pro­fe­tas, do qual é Cristo Je­sus a pe­dra an­gu­lar” (Ef 2,19 – 20). Quero ser para to­dos o amigo certo nas ho­ras in­cer­tas, o bom pas­tor se­gundo o co­ra­ção de Cristo Je­sus. Me aju­dem!

No co­ra­ção do Evan­ge­lho está a men­sa­gem do Reino de Deus: ”Só o Reino é ab­so­luto, e faz com que se torne re­la­tivo tudo o mais que não se iden­ti­fica com ele” (Paulo VI – EN 8). Con­clamo nossa Igreja para que con­ti­nue de­di­cada à mis­são em fa­vor do Reino, con­ser­vando o te­souro da fé re­ce­bida dos após­to­los. A Igreja é se­mente do Reino de jus­tiça, paz e vida para to­dos (Vat. II — LG 5), ela tem como fi­na­li­dade, sua im­plan­ta­ção. As­sim pro­ce­dendo sa­be­mos que tudo o mais nos será dado por acrés­cimo (cf. Mt 6,33)

Va­mos ca­mi­nhar jun­tos pois o amor de Cristo nos uniu. Per­ma­ne­ça­mos uni­dos neste amor e não só reu­ni­dos. A união faz a força que vence o mal pelo bem. Aos po­bres e so­fre­do­res, aos que es­tão sem es­pe­rança, meu ca­ri­nho e con­forto. Em nome de Je­sus em nome de Je­sus es­ta­re­mos con­vosco. Co­ra­gem!

Muito me ale­grei quando soube ser Nossa Se­nhora do Carmo pa­dro­eira da Ca­te­dral. A ela sou con­sa­grado. Tem sido para mim, mãe, pro­te­tora e mo­delo de fé e es­pe­rança. Con­fio a ela mi­nha mis­são como Bispo de Santo An­dré. Por Ma­ria Deus nos deu o maior te­souro: Je­sus, Ca­mi­nho Ver­dade e Vida. Que ela in­ter­ceda por nós.

Ao saudar-vos, já levo a to­dos no co­ra­ção. “Peço que lu­tem co­migo nas ora­ções que vo­cês di­ri­gem a Deus em meu fa­vor” (Rm 15,30). Nos en­con­tra­re­mos dia 26 de ju­lho, um do­mingo, data já mar­cada para a posse em co­mum acordo com Dom Nel­son.

Aben­çoo a to­dos. Co­ra­gem! Que a paz, ale­gria e a graça do Se­nhor Je­sus Cristo es­te­jam com vo­cês.

 Dom Pe­dro Car­los Ci­poll­ini
Bispo Eleito de Santo André – SP

Sobre o Autor

Para para contribuir com nossos trabalhos nos contate pelo e-mail comunicacao@setorjuventudesa.com.br.

Os comentários estão fechados.

Comente pelo Facebook