São Simão, o Zelota, e São Judas Tadeu: não confunda!

0

Por Gabriel Oliveira.

Hoje, dia 28 de outubro, a Igreja relembra a vida de dois grandes homens santos. São eles São Simão e São Judas Tadeu, apóstolos de Jesus Cristo e mártires.

Contudo, não confunda os apóstolos! Assim como existem hoje os sobrenomes, na época de Jesus algumas atribuições serviam para diferenciar pessoas com o mesmo nome. Veja só:

O primeiro, São Simão, também conhecido como Simão, o Zelote, não deve ser confundido com Simão Pedro, o outro discípulo. No evangelho de São Lucas ele é chamado de Zelote, por fazer parte de um grupo atuante de Jerusalém que buscava libertar Israel do Império Romano, os zelotes (aquele que zela pelas coisas de Deus). Também é conhecido como Cananeu, por ser natural de Caná da Galileia.

O outro, São Judas Tadeu, que também não deve ser confundido com o Iscariotes, o traidor. Era irmão de Tiago Menor, um outro apóstolo; filho de Alfeu, que era irmão de São José; e filho de Maria de Cleófas, que também era prima-irmã de Maria (ela que permanecera aos pés da cruz junto com a mãe de Jesus). Portanto, Judas era primo-irmão de Jesus. Acredita-se que era ele o noivo referido da passagem das Bodas de Caná, que após o milagre da transformação da água em vinho, seguiu Jesus com entusiasmo.

Após o Pentecostes, saíram em missão pelo mundo. Segundo a tradição, eles percorreram juntos muitos lugares da Pérsia e do Ocidente. Após muito evangelizarem e converterem muitos pagãos, foram martirizados. Suas relíquias se encontram em Roma, na Basílica de São Pedro.

São Judas é padroeiro das causas perdidas e desesperados. Em nossa Diocese, três paróquias têm São Judas como padroeiro, sendo uma em São Bernardo, outra em Santo André e outra em Ribeirão Pires.

São Simão e São Judas, rogai por nós!

Sobre o Autor

Para para contribuir com nossos trabalhos nos contate pelo e-mail comunicacao@setorjuventudesa.com.br.

Os comentários estão fechados.

Comente pelo Facebook